Um Pouco de Nossa História…

Matriz DEcada de 20Os preparativos para instalação da Paróquia de Esperança iniciaram em 1860, quando foi fundada uma capela sob a invocação de Nossa Senhora do Bom Conselho. Isso no mesmo local onde se encontra a atual Matriz, no centro da cidade. Segundo livro de tombo (Livro nº 1, fls. 01) da Paróquia consta “que levando em consideração as necessidades espirituais na povoação de Esperança, o bispo da Paraíba, Dom Adauto Aurélio de Miranda Henriques, criou, erigiu e instituiu canonicamente a Paróquia de Nossa Senhora do Bom Conselho”.

 Com isso, ficou desmembrada da Paróquia de Alagoa Nova. Ocorreu no dia 30 de maio de 1908. Na mesma data foi designado como primeiro vigário da Paróquia recém-criada o reverendo Pedro Francisco de Almeida. Ele assumiu no dia 8 de junho do mesmo ano, sendo empossado pelo vigário de Alagoa Nova, padre Jerônymo César, auxiliado pelo Padre Ignácio Ibiapina Sobral, que a dirigiu até 1912.

A Igreja Nossa Senhora do Bom Conselho (matriz), é pouco trabalhada. Tem uma torre de 36 metros de altura, havendo noápice uma cruz de acrílico e mais abaixo um relógio cujas badaladas ecoa em toda cidade. As portas são de madeira trabalhada com figuras geométricas. As janelas foram reformadas e são venezianas de madeira e vidro. Do lado esquerdo há uma gruta, feita de pedras rosas.

AiBMHFXCEAAvyjy.jpg large

 com uma imagem da Virgem de Lourdes e Santa Bernadete.

Neste local eram sepultadas as pessoas mais importantes da cidade, antes da construção do cemitério. As paredes da Igreja são muito espessas, todas em pedra. As imagens dos santos são de gesso feito pelo artista plástico conhecido por Chico Piúba, já falecido. No fundo, há um grande crucifixo em madeira e gesso e a Virgem do Bom Conselho. O altar é moderno em pedra e granito. Recentemente a Igreja passou por uma pintura geral.

Durante um século, vários padres passaram pela administração paroquial e muitas obras deixaram para a população.

Uns passaram muitos anos, outros poucos, mas independente do período em que estiveram à frente dos serviços paroquiais, todos contribuíram para a evangelização no município.

Hoje o município de Esperança, tanto o setor urbano quanto o rural, tem suas comunidades e capelas (num total de 36) organizadas, graças ao trabalho desses pastores que de forma gradativa foram somando obras físicas e espirituais para atender o conforto dos fiéis.

PASCOM